28 de fev de 2011

Futuro?

Gostaria de saber se as escolhas que faço são certas. Tento sempre fazê-las pensando no que vai ser, o que vou ser, mas às vezes esqueço que, por fazê-las, vou me tornar. A verdade é que, quanto mais velha fico, quanto mais o tempo passa, menos sei sobre que tipo de pessoa estou construindo com minhas escolhas. Os sonhos de criança ficaram para trás. Querer ser uma princesa não é mais realidade. Princesas sofrem, pois têm que ser princesas o tempo todo. Ninguém quer ser o mesmo sempre. É loucura fingir que somos um só.

As escolhas estão por todos os lados. Eu gostaria de adivinhar ou ter certeza - uma certeza que não existe - que me movo pelos caminhos corretos. Mas são só dúvidas, só perguntas, só tortura. Nunca se pode prever o futuro, simplesmente se pode planejá-lo para que seja o melhor possível - e, mesmo assim, às vezes não é suficiente. Eu cresci, mas me sinto e até sou nova demais para decidir o que quero fazer pelo resto da vida, quem quero ser, para onde quero ir. Porque eu não quero nada, agora. Ou quero. Quero não ter que decidir. Quero a tranqüilidade de não ter que escolher. Mas é claro que, se decidisse viver assim, ainda seria uma escolha, e escolhas me incomodam.

What future holds
(=Eibo-Jeddah em www.deviantart.com)
O que eu vou dizer? O futuro não está escrito. Na minha cabeça ele já esteve todo planejado, mas só até eu descobrir que a maioria dos planos dá errado. Posso escolher parar de planejar, e ainda assim isso é um plano. A hipocrisia de não ter escolha senão escolher. Talvez seja uma guerra, cada decisão uma batalha, vencida ou perdida, mas como vou saber?

Não vou. E isso me mata.


2 comentários:

Fernanda Freitas disse...

Você me mando o seu blog pelo Skoob e aqui estou.

Lindo o seu blog, adorei *-*

Sobre o futuro, deixa ele pra lá não planeje, não pense deixe ele quieto. Aproveite o Hoje o Agora, vai por mim já perdi muito (e ainda perco algumas) horas da minha vida pensando nele e depois eu vejo que não vale a pena.

Aproveite o Hoje não é atoa que o chamamos de " presente "

Depois da uma passadinha lá no meu.

http://umamenteperturbada-ffa.blogspot.com/

Ana Stiehl disse...

Obrigada Fernanda! :D