29 de jul de 2012

Não importa

     Digo no espelho: menina, não importa, deixa pra lá. Até pra sofrer tu precisa de tempo; pra chorar, pra pensar, pra lamentar. Esse tempo tu não tem. 
     O mundo tá cheio de dor e quase ninguém sente, quase ninguém vê. Tu precisa olhar pros outros, menina, ouvir os gritos de desespero, perceber o sofrimento de quem não tem um segundo de paz. Tu precisa perceber que há quem sofra o tempo todo. Nada importa, nem quem sofre, nem quem faz sofrer; nem a vida importa. 
     Perante todo o resto, tu é nada, menina. Nada importa, nem tu, nem o que tu sente, nem se tu tá perdida, nem se tu não sabe te encontrar. Essa dor aí dentro vai passar, e mesmo que não passe, quem realmente vai querer saber? Guarda pra ti, menina, que esse mundo já tem dor suficiente.
     Se tudo virar de cabeça pra baixo, tu aprende a ignorar a gravidade; se tudo virar do avesso, tu aprende a viver ao contrário. Tu sempre aprende, menina, não importa o que aconteça.
     Tu vai viver como conseguir, sem esperar demais de ti mesma e sem esperar qualquer coisa dos outros; tu vai viver sabendo que isso não importa, que nada disso importa, e que quando acabar, será como se nunca tivesse sido. Tu vai aproveitar cada cicatriz pra escrever em ti mesma as tuas verdades; a primeira delas é que não há amor que não possa ser destruído, e que isso também não importa.
     Até pros teus olhos soltarem essas lágrimas, menina, tu precisaria ter forças pra sentir alguma coisa, mas cá entre nós, tu já não quer mais sentir, tu já não consegue mais sentir, tu já está farta de buscar soluções. Cá entre nós, tu já se importou o suficiente e ninguém se importou com isso. Já era hora de cansar.
     Sentir não é tão fácil como dizem, menina. Tu precisaria ser mais forte pra continuar sentindo, e acredita em mim, tu não é. Agora tu desistiu de acreditar e talvez seja melhor assim; o que é dor hoje, dali a pouco já não importará mais, como todo o resto. 
     Seja o que for, não importa. Pode fingir que importa, não tem problema, mas não importa. E é importante que tu continue agindo como se tudo importasse, mesmo que não importe. Nem o amor se livrou dessa, menina. Nem o amor é importante, e mesmo assim as pessoas amam e se importam em amar.
     Só não fica te enganando, menina: o que tu chama de amor já não existe mais.

Sadness by *G-Moel (www.deviantart.com)