30 de set de 2010

Onde estão os jovens do século XXI?

Infelizmente tenho percebido que, até no meu círculo de amizades, os jovens, em plena Era Digital, não sabem e não querem saber coisas essenciais para que o nosso país cresça. Todos dizem que somos o futuro e eu costumava me orgulhar disso; agora já não sei se isso é uma boa ideia. Tem sido difícil entender por que diabos a política não interessa a quem devia interessar, ou ver que esses jovens dão informações completamente distorcidas sobre a realidade. O que eles sabem é o que passa na televisão, é o que a mídia quer que todos pensemos para que a ignorância continue a predominar no povo brasileiro. Mas isso não serve mais para nós.
Temos acesso, todos os dias, a um mundo novo e não comprado por partidos políticos: a internet. Aqui a verdade pode ser encontrada em muitos lugares como os blogs Cloaca NewsConversa Afiada e Tijolaço, falando de política de maneira crítica, polêmica e sincera, mostrando a verdade por trás daquilo que a mídia poderosa quer que pensemos, a verdade por trás dos partidos políticos e dos candidatos.
Em plenos novos tempos, onde a internet é um caminho seguro para notícias, sem a maquiagem da televisão e dos grandes jornais, por que ainda há jovem que se deixa enganar pelo que eles dizem?
Jovens tem que ler mais; talvez assim a política se torne atraente para todos e possamos, finalmente, pensar que sermos o futuro do país é uma coisa boa, e não um erro.

12 de set de 2010

Sem paciência pra gente chata

Resolvi começar a postar no blog, que por sinal tenho há tempos, e vou fazê-lo com um assunto que vem me atormentando horrores.
Gente chata.
Então.
As pessoas chatas normalmente não sabem que são chatas. Na real elas se acham super cool, pensam que estão arrasando corações e que suas vidas, conquistas, problemas e o diabo que seja importam para os outros.
Mas eu vou dizer, e vou dizer mesmo que não precise: NINGUÉM SE IMPORTA.
E deve estar escrito na minha testa "depósito de mágoas de pessoas chatas", porque é cada chato que me aparece no caminho que vou falar ein.
O problema é que, quando falamos a verdade, dizendo "ALÔ, pessoa chata, sai pra lá", nos rotulam como intolerantes ou vilões ou sem coração e, sem querer, acabamos sendo comparados a personagens do mal de histórias em quadrinho. Pois eu vou dizer: chega.
Ninguém é obrigado a ser amigo de ninguém. Todos devem se respeitar, até porque todos temos defeitos e, em alguma parte de nós, em partes diferentes em cada um, se encontram eles. Mas não é por isso que temos que sorrir para alguém chato e concordar com tudo só para não magoar sentimentos.
Pessoas são magoadas o tempo todo, mas algo sai disso tudo, algum aprendizado, alguma lição ou, pelo menos, cicatrizes.
Por nós mesmos, às vezes temos que ser sinceros mesmo que sejam dolorosas as palavras.
Da minha parte, eu tenho que ser sincera quanto a isso... eu não tenho paciência com gente chata, e principalmente com gente chata que finge que não escuta quando pedimos licença, quando queremos privacidade, quando queremos tranquilidade.
Eu tenho que dizer. E o preço que eu pago é que acabo sendo vilã de historinhas infantis. Bu.
Todos tem seus sentimentos feridos pela verdade alguma vez, mas o mundo continua girando. Então não vamos todos fingir que isso é uma grande coisa.