23 de jan de 2011

A cada dia que passa

Percebo que as atitudes não querem dizer o que parecem querer. Que os olhos nem sempre dizem a verdade. Que um sorriso pode ser mais carregado de desprezo do que palavras ásperas. Que o modo como uma pessoa trata a outra não diz nada sobre a relação entre elas. Que o silêncio pode ferir muito mais do que gritos. Que a dor pode ser escondida atrás de lindas risadas sem que ninguém perceba. Que só se sabe que uma pessoa é sincera quando ela não faz nada para parecer. Que é fácil se enganar com os outros. Que é ainda mais fácil enganar-se consigo mesmo. Que a maioria dos caminhos que escolhemos durante a vida, escolhemos sem saber. Que pensar muito pode ser um erro. Que fugir dos erros é fugir de si mesmo. Que, muitas vezes, um não pode abrir grandes feridas, mas um sim pode tirar o chão sob nossos pés. Que não existe nada que já não foi dito por alguém, alguma vez, mas podem existir inúmeras maneiras de dizê-las e é isso que diferencia cada pessoa no mundo. Que a vida é o que existe de mais lindo em todo o universo, apesar de ser difícil. Que, às vezes, não existe apenas uma verdade, e as distintas opiniões sobre tudo no mundo provam que essa é uma verdade inquestionável e, portanto, uma exceção.

Há pessoas que dizem que o tempo nos torna sábios. Porém, a cada dia que passa, eu entendo menos sobre as coisas. O que não quer dizer que eu deva parar de procurar as respostas para minhas perguntas.

Foto por: damnengine (www.deviantart.com)

2 comentários:

Lari Paschoin disse...

O texto ficou muito bom, Aninha!
E sabe o que mais? Eu tenho me sentido exatamente assim também. De repente as certezas da minha vida se tornaram tão confusas quanto as incertezas... E isso as torna completamente iguais agora.

To me att nos textos e continue a postar!

Ana Stiehl disse...

Obrigaaada Lazinha! *-*
Eu acho que sempre me senti assim. Só que dessa vez consegui EXPRESSAR isso! OIUEAIOSUEIOASUEIOASUEIOASU